Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr Spotify
11/06/2024

MS: Cobrança indevida lidera procura por atendimento em Van dos Direitos na Vovó Ziza

Fonte: ASCOM/DPEMS
Estado: MS
Dois casos de cobrança indevida têm causado transtornos na vida do senhor Joel José dos Santos que, de tanto buscar resolver a situação e não conseguir, até pagou algumas parcelas de um cartão que ele nunca pediu.
 
“Na primeira vez que me ligaram, informaram que eu tinha um débito de R$ 3 mil reais. Assustei e perguntei que conta era aquela, e eles disseram ser do cartão de crédito, mas eu nunca fiz cartão com aquele banco”, relata o aposentado.
 
A segunda cobrança foi feita por outra instituição financeira, que apresentava um saldo devedor do assistido maior ainda. “Cinco mil reais! E de novo de um serviço que eu não tinha contratado”, reiterou.
 
Joel foi uma das pessoas atendidas pela Van dos Direitos no Centro de Convivência da Pessoa Idosa Vovó Ziza, na manhã desta quarta-feira (5).
 
O atendimento móvel da Defensoria Pública de MS foi levado ao local por meio do Núcleo dos Direitos Humanos como parte da programação do Junho Prata, mês de conscientização da violência contra a pessoa idosa, junto ao Núcleo da Fazenda Pública e Direitos Sociais (Nufamd), coordenador pela defensora pública Regina Célia Magro; e Núcleo dos Direitos do Consumidor (Nuccon), coordenado pelo defensor Carlos Eduardo Oliveira.
 
“Como sabemos, as violências contra a pessoa idosa são de natureza física, psicológica, patrimonial, de negligência, dentre outros, e por isso estamos com três núcleos especializados da Defensoria para fazer orientações, atendimento jurídico, informar a respeito de processos abertos e abrir novos, se for o caso”, explica a coordenadora, defensora Thaisa Defante.
 
Outro tipo de cobrança indevida frequente contra a população idosa é a realizada por lojas comerciais, como ocorreu com a senhora Trindade Saldivar, que buscou atendimento da Van dos Direitos.
 
“Comprei uma blusa, paguei R$ 39 reais à vista e depois de um tempo começaram a me ligar cobrando as prestações em atraso. Cansada de receber as ligações, fui até lá e me disseram que a dívida era de uma compra feita com cartão de crédito, mas eu não tenho cartão, não pedi cartão, não assinei nenhum contrato de prestações”, afirma a aposentada que há quase 1 ano tenta resolver a situação, sem sucesso.
 
Além das cobranças que chegam por telefone e mensagens, é importante estar atento, também, a existência de descontos em outros documentos, conforme orienta o coordenador do Núcleo do Consumidor.
 
“Recibos, comprovantes de recebimento de benefícios e boletos de modo geral podem registrar algum tipo desconto abusivo e, por não termos o costume de olhar esses documentos no dia a dia com calma, podemos estar pagando por algo que não compramos. É preciso ter atenção”, pontua o defensor Carlos Eduardo Oliveira.
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
10 de julho (Brasília)
AGE
11 de julho (Senado)
Sessão Solene - 40 anos da ANADEP
13 de agosto (Brasília)
AGE
3 de setembro (Brasília)
AGE
1º de outubro (Brasília)
AGE
11 de novembro (Maranhão)
AGE
12 de novembro (Maranhão)
Reuniões das Comissões Temáticas e abertura do XVI CONADEP
12 a 15 de novembro (Maranhão)
XVI CONADEP
12 de dezembro (Brasília)
AGE
 
 
 
 
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)