Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr Spotify
29/02/2024

RJ: Projeto Transcenda já requalificou mais de 200 pessoas trans

Fonte: ASCOM/DPERJ
Estado: RJ
Mais de 200 pessoas trans e não-binárias conquistaram o direito à requalificação civil em 2023 por meio do Projeto Transcenda, realizado pela Defensoria Pública do Rio em parceria com a “Justiça Itinerante” do Tribunal de Justiça do Estado (TJRJ). 
 
A iniciativa, fruto do trabalho do Núcleo de Defesa dos Direitos Homoafetivos e Diversidade Sexual (Nudiversis) e dos Núcleos de Tutela Coletiva da DPRJ, nasceu para facilitar o acesso a esse tipo de serviço, sobretudo no interior do Estado, e tem como principal finalidade desburocratizar o processo de requalificação civil.
 
Diferente do uso do nome social, a requalificação civil permite ter o nome de registro retificado em seus documentos de forma permanente. Hoje, essa é a única maneira de emitir novos documentos com o nome e o gênero com o qual a pessoa se identifica.
 
De acordo com a defensora-pública Karine Terra, idealizadora do Projeto, a Justiça Itinerante do TJRJ já fazia esse atendimento de requalificação civil, no entanto, apenas na Capital. Agora, esse processo se expandiu para outras Comarcas, atendendo a população de forma muito mais rápida.
 
— Para tornar possível essa descentralização da Capital, tive a ideia de formar uma parceria entre os Núcleos Regionais de Tutela Coletiva, o Nudiversis e os Centros de Cidadania LGBTQIAPN+. Com o auxílio dos Centros de Cidadania e sua capilaridade pelo interior, é possível atingir um número maior de pessoas para realizar seu atendimento inicial, receber os documentos e elaborar as petições iniciais — explica a defensora.
 
Apesar da requalificação civil para pessoas trans e não-binárias ser garantida pela norma do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)  desde 2018, esse processo ainda é visto como algo inacessível para essa população. Mesmo com a adoção do nome social, muitas pessoas, nesta condição, não conseguem retificar sequer a documentação básica e acabam atravessando uma vida inteira sendo desrespeitadas e passando por situações vexatórias. 
 
Para o coordenador do Nudiversis, Helder Moreira, projetos como esse são muito importantes na medida em que visam garantir os direitos mais básicos do cidadão, como o direito ao nome, para uma população extremamente vulnerabilizada.
 
— O Brasil, lamentavelmente, lidera o ranking dos países que mais mata pessoas trans, precisamos garantir o direito de existir dessa população, respeitar o uso dos espaços públicos de acordo com a identidade de gênero autopercebida, possibilitar o acesso à saúde, ao trabalho e o efetivo exercício da vida digna — ressalta Hélder.
 
As pessoas interessadas em realizar a requalificação do registro civil podem receber orientações sobre o tema por meio do 129, pelo aplicativo Defensoria RJ ou pelo e-mail:  nudiversis@defensoria.rj.def.br
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
8 de maio (São Paulo, 14h)
AGE
9 de maio (São Paulo, 14h)
Lançamento da Campanha Nacional
4 de junho (Brasília)
AGE
11 de novembro (Maranhão)
AGE
11 de novembro (Maranhão)
Reuniões das Comissões Temáticas
12 a 15 de novembro (Maranhão)
XVI CONADEP
 
 
 
 
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)