Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr Spotify Deezer
A ANADEP também está na Campanha Outubro Rosa pelo combate ao câncer de mama
13/10/2021

CE: “Consigo dar conta dos meus problemas sozinho”. Defensoria alerta a importância dos cuidados com a saúde mental

Fonte: ASCOM/DPE-CE
Estado: CE
Cê quer saber? Então, vou te falar
Por que as pessoas sadias adoecem?
Bem alimentadas, ou não
Por que perecem?
Tudo está guardado na mente
O que você quer nem sempre condiz com o que outro sente
 
A música ‘Ainda há tempo’, do cantor Criolo, retrata a realidade de cerca de 86% de brasileiros que são afetados por transtornos psicológicos. Neste domingo, 10 de outubro, em um momento atípico no qual todas as vidas diárias foram significativamente alteradas como consequência da pandemia de Covid-19, é celebrado o Dia Mundial da Saúde Mental, essa data serve para reiterarmos a importância do cuidado com a mente.
 
Desde o ano passado, com o início da pandemia e, posteriormente com as medidas protetivas, a maioria das pessoas passaram a se isolar socialmente, sem falar daqueles que tiveram que lidar com a dor de perder um ente querido, às vezes sem poder sequer se despedir. “A pandemia e o isolamento social trouxeram uma chacoalhada no sentido de ressaltar a importância de cuidarmos da nossa saúde mental. Porém, ainda temos que trabalhar muito nesse sentido, pois a pandemia também potencializou ainda mais esses adoecimentos”, alerta a coordenadora do Serviço Psicossocial da Defensoria, psicóloga Andreya Arruda.
 
De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde, em todo o mundo há mais de 1 bilhão de pessoas afetadas por transtornos psicológicos. Entre as principais doenças elencadas está a depressão, com cerca de 300 milhões de pacientes. Além disso, cerca de 800 mil pessoas por ano cometem suicídio, 1 a cada 40 segundos e, com a pandemia, estima-se que esses números tendem a aumentar consideravelmente. “Devemos todos estarmos atentos. Precisamos normalizar o cuidar da saúde mental, assim como se cuida da saúde física. Devemos ir ao psicólogo e terapeuta, assim como vamos à academia. Acredito que já tivemos muitos avanços, mas ainda percebemos algumas restrições quando se fala em acompanhamento psicológico”, diz Andreya.
 
Através do serviço de psicossocial da Defensoria Pública do Estado do Ceará (DPGE), muitas pessoas conseguem ter assistência psicológica e social em Fortaleza e no interior do Estado. As práticas do psicossocial da Defensoria envolvem escutas humanizadas desde os atendimentos iniciais e acompanhamentos de caso, além de encaminhamentos internos e externos para redes de apoio, visitas institucionais, atividades de grupo e participações nas audiências extrajudiciais.
 
“Em nossa atuação, muitas vezes, as questões de saúde mental vem atrelada à demandas jurídicas e ao desgaste emocional que elas provocam. É necessário então que voltemos a olhar sobretudo para fortalecer o assistido durante esse processo”, reitera a coordenadora.
 
Uma das atendidas pelo serviço da Defensoria foi a assistente social, Lídia Bezerra, de 53 anos. Ela procurou a instituição para resolver questões com o ex-companheiro e foi encaminhada para o psicossocial. “Esse momento de escuta foi muito importante para mim, estava me sentindo sozinha e angustiada, nunca nem pensei em ir até um psicólogo e contar tudo que passei, mas foi muito necessário, estou bem menos ansiosa”, detalha a mulher.
 
A psicóloga frisa ainda que qualquer pessoa que deseje atendimento do serviço de psicossocial da Defensoria, pode entrar em contato com a equipe através do WhatsApp ou E-mail, e aguardar para receber as orientações do atendimento. “Esqueçam essa ideia de não precisar de psicólogo, sou muito bem resolvido, consigo dar conta dos meus problemas sozinho”, finaliza.
 
SERVIÇO
ENTRE EM CONTATO COM O PSICOSSOCIAL DA DEFENSORIA
Direitos da mulher: (85) 98560-2709 (8h às 14h) e (85) 98947-9876 (11h às 17h)
Direitos da pessoa presa: (85) 99171-7476 (8h às 14h) e (85) 98163-3839 (11h às 17h)
Direitos da Infância e Juventude: (85) 98895-5716 e 3275-7662 (8h às 17h)
Atendimento inicial da Defensoria (família e cível): (85) 997310293 (8h às 14h) e 988664520 (11h às 17h)
Adolescente em Conflito com a Lei: (85) 98616-8765 (8h às 14h) e (85) 98400-5994 (11h às 17h)
Cariri: (88) 98842-0757 ou 99934-8564 ou 996808667
E-mail: psicossocial@defensoria.ce.def.br
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
3 de novembro
AGE
8 de dezembro
Reunião de Diretoria da ANADEP
9 de dezembro
AGE
 
 
 
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)