Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr Spotify Deezer
14/09/2021

RJ: Cartilha da DP reforça que proteger crianças é dever de todos

Fonte: ASCOM/DPE-RJ
Estado: RJ
“É importante que a gente tenha esse instrumento, não somente para a consulta dos colegas defensores públicos, como também para todos os atores do sistema de garantia de direitos e conselhos tutelares”, afirmou Eufrásia Maria, defensora titular da Coordenadoria de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cdedica). A fala marcou o evento da Defensoria Pública do Rio de Janeiro (DPRJ) da tarde desta sexta-feira (10), no qual foi lançada a cartilha “Violência contra criança e adolescente, proteger é nosso dever”.  
 
A cartilha tem como objetivo fornecer orientações básicas e essenciais aos familiares e à sociedade para esclarecer o que são os atos de violência, como é possível identificá-los, e como proceder na hipótese de sua ocorrência. Para o lançamento foram convidadas, além da defensora Eufrásia Maria, a médica pediatra Rachel Niskier e a consultora na área de violações contra crianças e adolescentes, professora Ana Christina Brito Lopes. A mediação ficou a cargo do coordenador do Cdedica, Rodrigo Azambuja.   
 
- A falta de creches, de uma educação infantil de qualidade, uma escola de tempo integral, e um ensino profissionalizante, indo do recém nascido ao adolescente, tudo isso configura  violência estrutural e precisa ser lembrado, porque isso é, sem dúvida nenhuma, o que embasa muita  da violência que acontece hoje contra crianças e adolescentes. Existem vários estudos brasileiros e internacionais que apontam que o tipo de violência mais encontrado no país é a negligência. Todos somos responsáveis pelos cuidados com as crianças - afirmou a pediatra, Rachel Niskier.
 
O material faz alertas importantes sobre o tema ao lembrar que a responsabilidade pela proteção das crianças e adolescentes é dever de todas e todos, como foi destacado na introdução feita pelo coordenador do Cdedica, Rodrigo Azambuja. Segundo ele, a cartilha foi criada para “disseminar informação e fazer com que todos nós tenhamos consciência do nosso papel. Violência contra a criança a gente mete a colher, porque é dever de todos protegê-los". 
 
Também segundo Rodrigo Azambuja, a cartilha se baseou nos preceitos da Lei 13.431/2017,  que disciplina o atendimento a crianças vítimas e testemunha de violências, para apresentar o que deve ser feito quando uma criança revela ter sofrido algum tipo de violência, que sinais você pode perceber e para quem ligar em caso de violência.
 
- A cultura que domina a sociedade é de que crianças precisam apanhar e ser castigadas fisicamente e até psicologicamente sob a desculpa de estarem sendo educadas. Nós precisamos cortar esses equívocos, e quando fiquei sabendo que essa cartilha seria distribuída para pessoas que frequentam a DPRJ eu achei incrível. Uma ideia maravilhosa. É uma forma de levar essas informações a um público maior e não só aos colegas atores do sistema de garantias de direitos, porque não só a população têm essa cultura, mas também muitos colegas do sistema de garantias - pontuou a consultora na área de violações contra crianças e adolescentes, Ana Christina Brito.
 
​Acesso o link da Cartilha: "Violência contra criança e adolescente, Proteger é nosso dever" https://bit.ly/2XclP7b
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
6 de outubro
AGE
3 de novembro
AGE
8 de dezembro
Reunião de Diretoria da ANADEP
9 de dezembro
AGE
 
 
 
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)