Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr Spotify
27/04/2022

ANADEP presente em seminário promovido pela AIDEF sobre aspectos da defesa, na Argentina

Fonte: ANADEP
Estado: DF
A Associação Interamericana de Defensorias Públicas (AIDEF) promoveu, na segunda e terça-feira (25 e 26/4), o seminário “Impacto de la Jurisprudencia de la Corte Interamericana de Derechos humanos desde la perspectiva de la Defensa Pública”, no Centro Cultural Kirchner, em Buenos Aires, Argentina. A iniciativa teve apoio da Corte Interamericana de Direitos Humanos e do Ministério Público de Defesa da República Argentina. A ANADEP esteve presente no seminário sendo representanda pela presidenta, Rivana Ricarte; e pela vice-presidenta administrativa, Juliana Lintz. Houve também participação dos(as) defensores(as) públicos(as) interamericanos(as) brasileiros(as) Renata Tavares (RJ), Roberto Tadeu Vaz Curvo (MT) e Leonardo Cardoso (DPU). 
 
A abertura do seminário contou com a participação da coordenadora geral da AIDEF, Stella Maris Martínez, além de palestra magna com o presidente da Corte IDH, Ricardo Pérez Manrique. 
 
Na programação houve ainda uma série de painéis que abordaram os casos analisados pela Corte IDH e que foram acompanhados pelos(as) defensores(as) públicos(as) interamericanos(as). 
 
 
Roberto Tadeu Vaz Curvo falou sobre o “Caso Família Pacheco Tineo vs. Bolívia – Cidadãos no contexto da Mobilidade Humana”. A partir do trabalho realizado pelo DPI, a Corte IDH passou a adotar a interconexão de princípios estabelecidos nos Estatuto dos Refugiados, também conhecida como Convenção de Genebra de 1951, a Convenção Americana de Direitos Humanos/Pacto de San José e o estatuto do Direito Internacional Humanitário (DIH). "Com a decisão do caso, se tornou obrigatória a observação e aplicação das salvaguardas legais previstas nestas três vertentes do direito internacional para que seja assegurada integralmente a proteção da pessoa humana em situações de conflito político interno ou casos de guerra", explicou durante sua palestra. O painel contou com a participação de Juan Carlos Murillo (Representante Regional de ACNUR para el Sur de América Latina con sede en Buenos Aires) e Daniela Salazar (Jueza de la Corte Constitucional de Ecuador). 
 
 
A presidenta da ANADEP, Rivana Ricarte, que também é defensora pública Interamericana, falou o no painel sobre o caso  "Poblete Vilche vs. Chile", caso em que atuou com DPI. Entre janeiro e fevereiro de 2001, Viniciu Poblete, um idoso de 76 anos, foi ao Hospital Público Sótero del Río onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica quando estava inconsciente e sem o consentimento de sua família. Ele recebeu alta dias depois, sem os cuidados necessários. Durante sua segunda ida ao hospital, ele continuou sem receber o tratamento adequado e morreu. Em 2018, a Corte Interamericana de Direitos Humanos condenou o Estado do Chile por não garantir os direitos à saúde de Poblete. Na condenação, a Corte Interamericana ordenou, ainda, como reparação, medidas de reabilitação para os parentes da vítima, desenvolvimento de programas de educação em direitos humanos e fortalecimento do Instituto Nacional de Geriatria do Chile. O painel contou com a participação de Silvia Martínez (DPI Argentina), Octavio Sufán Farías (DPI Chile) e Soledad García Muñoz (Relatora Especial sobre Derechos Económicos, Sociales, Culturales y Ambientales de la Comisión Interamericana de Derechos Humanos). 
 
 
 
Entre outros temas debatidos, destacam-se: caso Sebastián Claus Furlán y familia vs. Argentina; caso José Agapito Ruano Torres y familia vs. El Salvador; e caso V.R.P. y V.P.C. vs. República de Nicaragua. 
 
 
 
Por fim, houve debate sobre os aspectos práticos, execução e execução de sentença no âmbito do sistema interamericano de direitos humanos e o impacto do SIDH sobre o acesso à justiça nas Américas. 
 
Participaram do Seminário a presidenta da Comissão Interamericana de Direitos Humanos-CIDH, Julissa Mantilla, a secretaria executiva da CIDH, Tânia Reneaun, o secretário geral e a secretária adjunta da Corte IDH, Pablo Saavedra e Romina Sijnienski, além de defensoras e defensores dos países membros do Mercosul. 
 
Paralelo ao seminário, a AIDEF também promoveu sessões de capacitação voltada para os defensores(as) públicos(as)Interamericanos(as).
 
 
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
06 de julho
AGE
03 de agosto
AGE
31 de agosto
Reunião de Diretoria
01 de setembro
AGE
05 de outubro
AGE
08 de novembro, Goiás (CONADEP)
AGE
08 A 11 de novembro, em Goiânia (GO)
XV Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos
14 de dezembro
AGO de eleição
13 de dezembro
Reunião de Diretoria
 
 
 
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)