Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr
26/07/2019

Comissões da ANADEP vão a Roraima para evento #EmDefesaDelas

Fonte: ANADEP
Estado: DF
Nos dias 25 e 26 de julho, a Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade Étnico-Racial da ANADEP, junto com Associação de Defensores Públicos de Roraima (ADPR) e a Coletiva de Defensoras do Brasil realizaram, na Defensoria Pública de Roraima, eventos para discutir gênero, raça e migração, em alusão ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, lembrado na quinta-feira.
 
No primeiro dia, foi realizada uma roda de conversa e a palestra "O papel de mulher negra, indígena, latino americana, caribenha e migrante na construção social e política de seu tempo". Na oportunidade, a Comissão dos Direitos da Mulher da ANADEP realizou a 2ª reunião ordinária do grupo em 2019. As defensoras abordaram o tema da campanha nacional #EmDefesaDelas, que deve ser trabalhado em diversas perspectivas durante um ano em todo o país. 
 
 
Para a coordenadora da Comissão dos Direitos da Mulher, Rita Lima, "para a Comissão, trazer o evento para a região Norte do país é desafiar a geografia da razão. Aqui, os índices de violação dos direitos humanos das mulheres é altíssimo, porém, invisibilizado. Possibilitar que as defensoras públicas conheçam a realidade das mulheres do norte, particularmente das mulheres negras, migrantes e das indígenas, enriquece o olhar da Comissão e possibilita que estudemos novas estratégias de enfrentamento à violência contra as mulheres, não apenas por ocasião da Campanha Nacional, #EmDefesaDelas, mas também no exercício de nossas funções institucionais."
 
 
A Comissão de Igualdade Étinico-Racial da ANADEP também reuniu-se em Roraima. A defensora pública do Tocantins, Denize Leite, ressaltou a importância das comissões da ANADEP e do momento de encontro. "Pecisamos saber se as mulheres, principalmente as negras, indígenas, migrantes, vêem na Defensoria Pública uma possibilidade de empoderamento, que deve ser dar não individualmente, mas de forma coletiva.Por isto, fazer parte das Comissões da ANADEP, nos coloca a frente de lutas", disse.
 
 
No último dia (26), a Coletiva de Defensoras Públicas do Brasil, o CEJIL,  Fórum Justiça, a Criola, o Fórum Estadual de Mulheres Negras (RJ), e o Instituto Transformar, realizaram o curso "Interseccionalidade Gênero e Raça - Construindo Coletiva e Criticamente o Acesso à Justiça e os Direitos das Mulheres".
 
 
Com participação pró-ativa de ativistas, professoras universitárias, integrantes de organizações e movimentos sociais e defensoras públicas que atuam na defesa dos direitos das mulheres em diferentes estados do país, o curso representou um marco significativo na discussão da questão de gênero da Defensoria Pública, tanto na vertente da mulher profissional defensora, quanto na vertente do acesso à Justiça das mulheres na prestação dos serviços da Defensoria.
 
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
XIV CONADEP
ANADEP INOVA
Escola Nacional das Defensoras e Defensores Públicos do Brasil
Novas 100 regras de Brasília
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)