Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr
07/06/2019

ES: Defensoria Pública consegue a liberdade de atletas cubanos que estavam presos há 22 dias

Fonte: ASCOM/DPE-ES
Estado: ES
A Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo conseguiu suspender a prisão provisória de dois atletas cubanos acusados de violação de domicílio. De acordo com o inquérito policial, os cubanos teriam adentrado, sem autorização, na antessala do gabinete da juíza da 1ª Vara Cível de Vitória para questioná-la sobre um processo no qual são parte requerente. Segundo o documento, os homens resistiram a ordem da magistrada para se retirarem do local e acabaram presos em flagrante. Após analisar o caso, a Defensoria Pública constatou que não houve crime e conseguiu o Habeas Corpus para a soltura dos envolvidos.
 
Na ocasião, os dois atletas foram presos em flagrante, por violação de domicílio, e encaminhados ao Centro de Detenção Provisória de Viana, onde permaneceram presos por mais de 20 dias, até serem liberados pelo Habeas Corpus impetrado pela Defensoria Pública, nesta quarta-feira (05). A acusação se baseou no artigo 150 do Código Penal, que dispõe que o local de trabalho é uma extensão da própria residência e, portanto, a invasão ao local de trabalho é um crime de violação domiciliar.
 
A Defensoria Pública ingressou com um pedido para que o inquérito fosse revertido e os acusados soltos. Sendo o gabinete da juíza um espaço localizado em uma repartição pública e aberto a população, o conceito de escritório como extensão da própria residência não se aplica.  Segundo a instituição, a acusação de violação de domicilio só pode ser feita em espaços privados. Ainda assim, conforme consta no inquérito policial, eles estavam apenas na antessala do gabinete, não sendo o local onde a magistrada permanece trabalhando.
 
De acordo com Defensor Público Rochester Araújo, que está acompanhado o caso, os cubanos não estavam cometendo nenhum tipo de crime já que estavam em um local aberto a circulação e permanência do público.  “É evidente que a conduta é atípica, não merecendo reprovação penal, sendo excesso acusatório a classificação da situação como delito de invasão de domicílio, feito exclusivamente para se permitir a decretação de prisão preventiva no caso, ultrapassando-se qualquer uso razoável do direito penal como meio de regular o ingresso e a permanência das pessoas em prédios públicos, sobretudo quando ausente qualquer dano ao patrimônio”, explica o Defensor.
 
Baseada na atipicidade da conduta, na ausência de requisitos de prisão preventiva e na possibilidade de aplicação de medidas alternativas, a Defensoria Pública pediu a nulidade da prisão. Diante os fatos apresentados pela Instituição, a Justiça concedeu aos cubanos o Habeas Corpus e uma liminar de soltura, para que pudessem ser liberados da prisão provisória.  Em 5 de junho de 2019, após 22 dias presos no Centro de Triagem de Viana, os atletas cubanos conseguiram a liberdade.
 
Entenda o caso
 
Os dois cubanos, que são atletas e estão legalmente no Brasil por questões profissionais, procuraram a 1ª Vara Cível de Vitória para solicitar a expedição de um documento relacionada ao seu processo que tramita naquela vara. No Boletim de Ocorrência, foi relatado que os atletas não chegaram a adentrar o gabinete, ficando na antessala do local, onde aconteceu uma discussão entre a magistrada e os cubanos. A juíza deu voz de prisão por desacatado a autoridade e invasão de domicilio e os atletas foram presos no Centro de Triagem de Viana mesmo sem a investigação e denúncia do Ministério Público. A juíza já havia se declarado suspeita no processo relacionada aos envolvidos.
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
27, 28 e 29 de agosto
Atividades legislativas
28 e 29 de agosto
CONIP 2019
4 de setembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
2 de outubro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
12 de novembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
11 de dezembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
1º de outubro de 2019
Reunião de Diretoria da ANADEP
10 de dezembro de 2019
Reunião de Diretoria da ANADEP
12 a 15 de novembro - Rio de Janeiro
XIV Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (CONADEP)
XIV CONADEP
ANADEP INOVA
Escola Nacional das Defensoras e Defensores Públicos do Brasil
Novas 100 regras de Brasília
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)