ÁREA RESTRITA

Busca Avançada
Notícias

13/09/2017 - 09:16

DF: Defensoria presta atendimentos multidisciplinares com psicólogos e assistentes sociais

Fonte: ASCOM/DPE-DF
Estado: DF

“Setembro Amarelo” é o mês da prevenção ao suicídio. Isso porque o dia 10 de setembro é marcado pelo Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, então a campanha acontece todos os anos neste mês.  O movimento mundial iniciado pela Associação Internacional para Prevenção do Suicídio (Iasp) ocorre no Brasil desde 2014, graças a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), ao Centro de Valorização da Vida (CVV) e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).
 
O relatório mais recente da Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que ocorram, no Brasil, 12 mil suicídios por ano e no mundo, são mais de 800 mil ocorrências. A Defensoria Pública do Distrito Federal apoia a campanha e, inclusive, presta atendimentos multidisciplinares com psicólogos e assistentes sociais. Pessoas com transtorno mental ou dependência química são atendidas pela instituição por meio do programa “Atenção à Saúde Mental” desenvolvido pela Subsecretaria de Atividade Psicossocial.
 
No primeiro semestre deste ano, o programa realizou 152 atendimentos. No mesmo período do ano passado, foram realizados 133 atendimentos e, no ano todo foram 194. “Teve um aumento considerável devido aos problemas enfrentados na área de saúde do DF como a ausência de profissionais, falta de vagas nos hospitais, restrito acesso em alas psiquiátricas e ausência de comunidade terapêutica”, explica a  subsecretária de Atividade  Psicossocial da Defensoria, Roberta de Ávila.
 
De acordo com a subsecretária os transtornos mentais mais associados ao suicídio são: depressão, bipolaridade, dependência de álcool e outras substâncias, esquizofrenia e outras características de personalidade. “A situação pode ser agravada se tiver uma combinação de mais de um fator de risco, por exemplo, um transtorno de ansiedade e uso de álcool. Existem pessoas com baixa resistência à frustração que às vezes se isolam e são muito impulsivas. Então, tudo isso, corrobora para o comportamento suicida”, alerta Roberta.
 
Ela acrescenta que infelizmente estes transtornos não são detectados e tratados de forma adequada. “Para prevenir e reduzir dados é preciso informar melhor a sociedade de que o suicídio é um problema de saúde pública. É preciso elaborar estratégias, intervir nos casos de tentativa e promover educação dos profissionais da área da saúde”.
 
Roberta de Ávila alerta ainda que “os sinais de quem está com ideação suicida, às vezes, se mostram camuflados. Mas os profissionais conseguem reconhecer. Os maiores indicativos são: quadros de transtornos, consumo de substâncias, tentativas de suicídio e isolamento. Esses são realmente indícios de que a pessoa está à beira de cometer o ato”.
 
A população pode contar também com o Centro de Valorização à Vida que realiza atendimentos de apoio emocional e prevenção ao suicídio, em regime de plantão, todos os dias, durante 24h. O contato pode ser feito pelo telefone 141, e também pela internet por meio de chat, email e Skype, disponíveis no site do CVV.
 
Subsecretaria de Atividade Psicossocial
 
A Subsecretaria de Atividade Psicossocial tem o objetivo de aprimorar o atendimento destinado a garantia dos direitos da população em situação de vulnerabilidade social, assim como promover a qualidade do serviço por meio do atendimento técnico, formado por psicólogos e assistentes sociais que prestam assistência integrada aos núcleos de atendimento e à sua população assistida. Os atendimentos são realizados no Edifício Shopping Venâncio, Setor Comercial Sul, Bloco B60, 4º Andar, Sala 440. O telefone para contato é o 2196-4468.
Facebook Twitter Instagram YouTube Flickr

 

ANADEP - Associação Nacional dos Defensores Públicos
SCS Quadra 01 - Bloco M - Ed. Gilberto Salomão - Conj. 1301- CEP 70305-900
Brasília - DF - Tel: +55 61 3963-1747 - Fax: +55 61 3039-1763